Após começo ruim, Marco Aurélio afirma: ‘O clube mais difícil de ser batido é o Duquecaxiense depois da terceira rodada’

Por Super Gol (Foto: Thierry Silva)

O Duquecaxiense estreou dentro de casa contra o Ceres, mas tendo que jogar na Bariri, pela primeira rodada do Campeonato Carioca Série B2 sofrendo a goleada por 4 a 0. Na segunda partida, fora de casa, perdeu pelo placar mínimo para o Juventus. Início muito ruim para uma equipe que busca o acesso para a Série B1. Mas, de acordo com o técnico Marco Aurélio, o planejamento da equipe é começar o campeonato a partir da terceira rodada.

– A gente já esperava isso acontecer. Nossa preparação foi estar na competição da terceira rodada em diante. Por conta dos jogadores em exigência, condições financeiras, federação, isso tudo estava impedindo de a gente estar entrando na primeira rodada com 100% da equipe. Todo ano a gente está enfrentando dificuldades, mas os perdedores são aqueles que não enfrentam os obstáculos.

O Duquecaxiense segue sua saga para buscar a o acesso esse ano, e nos anos anteriores sempre vem batendo na trave. Tendo poucas condições financeiras para montar uma equipe com atletas experientes, o clube buscou mesclar entre jogadores novos e outros que já tenham passado por outros times cariocas.

– Hoje nós temos um plantel de jogadores novos, até um pouco inexperientes. Mas também conseguimos alguns atletas vindo de outros clubes com experiência. Com isso, vamos misturar um pouco da juventude com a experiência. Eu acredito que com nossa equipe já 100% pronto a partir da próxima rodada, vamos buscar e conseguir os pontos e estar lá em cima brigando para subir – disse o treinador, que completou falando sobre a dificuldade dos jogadores.

– É difícil, muito difícil. Eu como treinador, sou um bom psicólogo também. Então preciso entender, pois são jogadores que alguns de comunidade, outros com muita dificuldade financeira e assim eu preciso entender a situação do jogador. Se eu for um cara totalmente radical, não dar nenhuma liberdade ao atleta, não estarei dando a educação esportiva. O importante é eu como técnico estar passando para eles o máximo de segurança, para que possam estar fazendo as duas coisas ao mesmo tempo, trabalho e futebol.

O Duquecaxiense está no Grupo A da competição, com equipes tradicionais no cenário do Rio de Janeiro, como o Angra dos Reis, Ceres, esses que buscam voltar à Série B1, já que foram rebaixados ano passado. Mesmo tendo equipes qualificadas, Marco Aurélio considera seu time, a partir da próxima rodada, o clube a ser batido no campeonato.

– Todos as equipes enfrentam problemas financeiros, assim como nós. Mas agora a partir da terceira rodada, a equipe a ser batida com certeza é o Duquecaxiense, porque se deixar passar, vamos chegar no quadrangular. O planejamento que está sendo traçado será até o final, e por isso, o clube mais difícil de ser batido é o Duquecaxiense depois da terceira rodada.

Por conta do Marrentão ainda não poder receber partida por falta de laudo, a próxima partida da equipe foi adiada para a quarta (14), onde enfrentará o Rio São Paulo às 15h, a princípio em Xerém.