Após sofrer intoxicação alimentar no jogo de ida, Serjão afirma: ‘Dei a volta por cima’

WhatsApp Image 2018-10-16 at 19.11.46

Por Vitor Melo (Foto: Vitor Melo/Super Gol)

Defesas importantes e volta por cima, assim contou o enredo de mais uma peça chave na conquista do título de campeão da Série C pelo Mageense. Responsável por defender a meta da equipe alviverde, Serjão mostrou o porquê de ser considerado protagonista e um dos destaques da equipe: o arqueiro deixou para trás equipes consagradas como Paduano, onde defendeu três cobranças de pênalti, e Canto do Rio, levando sua equipe a decisão da Série C. Com apenas seis gols sofridos em todo o campeonato, o arqueiro citou “conquista histórica” e revelou a dura missão enfrentada por ele:

– É uma conquista histórica e uma conquista única, por vir do centenário do clube, por ser a primeira competição disputada profissionalmente. Foi um trabalho que se iniciou há um pouco mais de cinco meses, é um trabalho recente, onde temos que enaltecer o trabalho da presidência, de toda comissão técnica e dos jogadores – afirma o camisa 1, que continua:

– É uma conquista que representa o dia a dia do jogador da Série C, da Série B, que é a dificuldade de correr atrás dos objetivos e deixar para trás a família, pela busca de um lugar ao sol. Graças a Deus, nós fizemos uma competição excelente, pudemos ser felizes em outras partidas, que nos trouxe até essa final. Fomos mais cirúrgicos no primeiro jogo e fomos sólidos defensivamente para não tomar o gol e conquistar o título – comenta Serjão, revelando a árdua missão de jogadores na busca da realização de sonhos.

Vítima de intoxicação alimentar no primeiro jogo, onde teve de ser substituído no fim do primeiro tempo, o goleiro do Verdão avaliou a conquista como pessoal, por conseguir dar a volta por cima e conquistar um título com a camisa do Mageense:

– Particularmente, é um sentimento de conquista pessoal, porque eu venho de um intoxicação alimentar no primeiro jogo, tive que ser substituído, não consegui jogar tudo que eu aplico dentro de campo, foi aguerrido, foi difícil, mas consegui dar a volta por cima. É uma alegria enorme levar esse título para Magé e para Monteiro Lobato, minha terrinha do interior de São Paulo – encerra Serjão.