Avassalador no primeiro tempo, Nova Iguaçu vence o Boavista e conquista o Torneio Extra da Taça Rio

Por Emerson Pereira (Fotos: Emerson Pereira/Super Gol)

O Nova Iguaçu encerrou o Campeonato Carioca 2017 em grande estilo, conquistando mais um título. Jogando no Estádio Jânio Moraes, na Baixada Fluminense, o time do técnico Edson Souza despachou o Boavista por 3 a 0, com gols de Adriano, Anderson e Iuri Pimental, sagrando-se campeão do Torneio Extra da Taça Rio. A equipe já havia conquistado o Torneio Extra da Taça Guanabara, no primeiro turno.

Placar é construído no primeiro tempo

Antes da bola rolar, uma forte chuva castigou o Laranjão. Com o campo molhado, a bola ficou mais rápida e o Nova Iguaçu soube fazer disso uma arma. Logo com cinco minutos, Lucas recebeu passe de Iuri Pimentel e cruzou na medida para Adriano cabecear com tranquilidade: 1 a 0. Atrás, o Boavista tentou descontar nos minutos seguintes. Na primeira chegada do Verdão de Saquarema, Lucas Perdomo recebeu passe de Tiago Amaral e finalizou, mas mandou à direita de Jefferson.

A Laranja da Baixada teve ótima oportunidade de ampliar aos 18, quando a defesa alviverde saiu jogando errado e Lucas acionou Adriano pela direita. A defesa visitante parou pedindo impedimento, o camisa 9 avançou com liberdade, entrou na área e chutou sobre o travessão. Na parada técnica, contudo, o atacante saiu sentido dores na coxa, assim como o zagueiro Raphael Azevedo.

Aos 29, mais uma vez o Nova Iguaçu foi de encontro à rede adversária. No lance, Wescley cobrou escanteio pela esquerda e Anderson foi no alto para cabecear firme, marcando o segundo gol. E o que estava bom para os donos da casa, melhorou na marca dos 37 minutos. Iuri Pimentel pegou o rebote dado por Rafael no chute de Vinicius Nunes, teve calma e completou para o gol: 3 a 0.

DSC_0031

Com direto a gritos de ‘olé’, Nova Iguaçu administra e levanta a taça

Com a cômoda vantagem construída no primeiro tempo, o Nova Iguaçu voltou do intervalo com muita tranquilidade. Aos cinco, o quarto gol quase saiu. Em jogada individual, Caio Cezar foi se livrando dos marcadores, penetrou na área e mandou rente a trave esquerda de Rafael. O Boavista respondeu logo em seguida com Marcelo Nicácio, que bateu na saída de Jefferson e a bola acabou se perdendo sobre o travessão.

Atrás no placar, o Boavista teve ligeira melhora em relação aos primeiros 45 minutos. Apesar de passar o maior tempo com a bola, o time dirigido por Joel Santana não mostrou criatividade para furar a defesa iguaçuana, que não deu espaços. O velho dito popular “nada que está ruim que não possa piorar” resume bem o final de jogo para o Verdão de Saquarema. Aos 33, o atacante Lucas Perdomo cometeu falta dura no meio-campo, levou o segundo amarelo e acabou expulso.

Com um atleta a mais, o Nova Iguaçu tocava a bola de um lado para o outro, embalado pelos gritos de “olé” de sua torcida. Desta forma, o quarto gol por pouco não saiu. Caio Cezar começou jogada pelo setor esquerdo de ataque, a bola foi girando por todo campo até Vinicius Nunes ser acionado na frente. Ele disparou com liberdade e serviu para o mesmo Caio Cezar, que arrematou e parou na defesa de Rafael. Sem tempo para mais nada, o Laranjão fez a festa com mais um título. Resultado final: 3 a 0.

Próximas competições

Com o término do Campeonato Carioca, a próxima competição do Nova Iguaçu será a Copa Rio, provavelmente no segundo semestre. Por sua vez, o Boavista vira os holofotes para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro, que começa a partir de 21 de maio, contra a Caldense-MG.