Djair fala de problema extracampo em saída do Madureira; Gilberto Coroa assume

IMG_1717

Por Luis Miguel Ferreira

O Madureira anunciou o desligamento do técnico Djair nesta quinta-feira (8), o que interrompeu a curta passagem do ex-jogador do Tricolor Suburbano no comando técnico da equipe. A frente do Madura foram cinco jogos, contando com três empates, contra Botafogo, Volta Redonda e Nova Iguaçu; e ainda duas derrotas: Flamengo e Cabofriense.

Em contato feito pelo Super-Gol, ex-técnico relatou que a decisão de sair veio de sua parte, já que não via possíveis mudanças nos problemas que o clube vive. A conversa com a diretoria aconteceu na noite de ontem, horas depois da derrota para a equipe de Cabo Frio.

– Enquanto não houver uma limpeza extracampo no Madureira, vai ficar muito complicado. Em questões de gerenciamento mesmo. Peguei o barco naufragando. Achei por bem sair, já que vi que não vai teria mudança. Agradeço ao presidente pela oportunidade, mas o clube tem esses problemas e quem acaba perdendo é o Madureira – frisou Djair, que chegou ao MEC com o projeto de treinar a equipe Sub-20 na Copa São Paulo e no Carioca e assumir o profissional na disputa da Série D, o que não aconteceu, já que PC Gusmão também pediu demissão.

Assim que anunciou a saída de Djair o clube também divulgou o nome do substituto: Gilberto Coroa. O cargo não será novidade para o ex-zagueiro do Vasco, que já trabalhou com os profissionais do clube em outras oportunidades. O ex-jogador estava no Sub-15 do clube.

– Os torcedores já me conhecem. Trabalho há muitos anos com o Sub-15, Sub-14 e já treinei o profissional em algumas oportunidades. Precisamos incentivar os jogadores. Deus me deu essa oportunidade e vou agarrar com unhas e dentes – exclamou Gilberto, que continuou.

 

– O objetivo é livrar o Madureira dessa zona da seletiva. Fui convidado pelo presidente e estou entrando nessa para buscar as duas vitórias. Sabemos que vamos enfrentar adversários muito fortes, mas estamos na luta para sair dessa situação. Amanhã já me apresente e vou dar uma pressão na rapaziada, passar as coisas que passei como jogador.

Há menos de dois dias da partida contra o Vasco, o técnico explicou que vai precisar a parte emocional dos jogadores. Com pouco tempo, Gilberto deve frisar a parte motivacional.

– Amanhã vou fazer um trabalho de 35 minutos, já conheço o grupo. Trabalho no Madureira há muitos anos e sempre acompanho o time que está jogando. Já tenho uma noção do que quero para esse jogo e do que vou levar para campo. O campeonato é curto e a carreira deles está em jogo. A partida será televisionada e é importante para eles continuarem a jogar aqui ou saírem – concluiu.