Em jogo emocionante, Profute supera o Campo Grande nos pênaltis e sobe para B2

IMG_8515

Por Emerson Pereira (Fotos: Emerson Pereira/Super Gol)

O Profute pegou o elevador e subiu de divisão! Na tarde deste domingo, 30, a equipe itaboraiense derrotou o Campo Grande por 2 a 1 no tempo normal, deixou o placar agregado no 3 a 3 e venceu nos pênaltis pela contagem de 5 a 4, carimbando o passaporte para Série B2. Já o Galo da Zona Oeste ficou pelo caminho e terá que amargar pelo terceiro ano seguido a Série C do Campeonato Carioca.

O jogo

Jogando em casa e precisando do resultado, o Profute iniciou a partida a todo vapor e partiu para cima do Campo Grande. A pressão surtiu efeito logo aos quatro minutos, quando Japão colocou na área e Lelê completou no canto esquerdo para estufar a rede: 1 a 0. Porém, após sofrer o gol, o Galo da Zona Oeste se encontrou no jogo e passou a ter o domínio da posse de bola.

Aos 16, Jefferson entrou com liberdade na área e bateu na saída do goleiro, mas o zagueiro Robson Xavier cortou sobre a linha. Logo em seguida, Hugo Oliveira cruzou rasteiro pela direita, Jorge Alan dominou e ajeitou mais atrás. Cássio veio de trás e chegou batendo, mas o chute foi travado.

O Campo Grande vivia bom momento no confronto e empatou aos 29 minutos. Em falta frontal cobrada por Marlon, Willian foi no canto esquerdo e espalmou. Ligado no lance, Gean aproveitou que a defesa fez linha de impedimento, entrou com liberdade e tocou no canto direito: 1 a 1.

O golpe sofrido fez com que o Profute também acordasse em campo. Aos 33, Tartá cobrou escanteio pela direita e Matheus Cruz, de dentro da área, emendou voleio muito perigoso. Cinco minutos depois, Emerson Carioca abriu o jogo para Régis pela direita e foi para receber, onde mandou de primeira e tirou suspiros dos torcedores adversários.

Com o jogo novamente parelho e lá e cá, a última oportunidade da etapa inicial foi do Profute, novamente com Emerson Carioca. O camisa 7 cobrou falta de muito longe e com força, a bola desviou no caminho e obrigou o goleiro Matheus Oliveira a se esticar todo para colocar para escanteio.

IMG_8406

O início do segundo tempo foi bastante parelho. Enquanto o Profute buscava pressionar, o Campo Grande neutralizava as investidas adversárias. O Galo da Zona Oeste, aliás, levou perigo primeiro. Aos sete, Gean recebeu bola de Jorge Alan, avançou e bateu forte para Willian encaixar com segurança.

O Profute respondeu minutos depois, quando Tartá colocou na área e Emerson Carioca testou para intervenção de Matheus Oliveira. No troco do Campusca, Jorge Alan tocou para Gean, que bateu e, mais uma vez, o arqueiro apareceu. Aos 18, o primeiro lance incrível ocorreu. Marlon cobrou escanteio pela direita, Cristiano desviou de cabeça e Paulo Roberto testou com firmeza, com liberdade, mandando rente o travessão. O segundo inacreditável ocorreu instantes depois, aos 23. Tartá lançou bola para Emerson Carioca, que colocou para o meio da área e Romário, sem qualquer marcação e com o goleiro batido, mandou para fora, à direita da meta alvinegra.

Com o passar do tempo, o jogo ficava cada vez mais nervoso e o empate dava vaga para o Campusca. Porém, aos 33, Digregue ajeitou pela esquerda e mandou um belo chute, acertando o ângulo esquerdo de Matheus Oliveira: 2 a 1, resultado que levou a decisão para os pênaltis.

Na marca da cal, o Profute foi mais eficiente, converteu todas as suas oportunidades, com gols de Emerson Carioca, Tartá, Brian, Romário e Digrugue. O Campo Grande, por sua vez, perdeu o último penâlti com Jorge Alan e deu o adeus ao acesso.

Na final, o Mageense  terá pela frente o Profute. As partidas serão nos dias 10 e 14 do próximo mês, com o primeiro confronto ocorrendo em Los Larios.