‘Enquanto houver esperança, haverá luta’, garante técnico do Ceres

Por Diego Pedroso (Foto: Emerson Pereira/Super Gol)

Ceres e Goytacaz se enfrentaram, no último sábado (21), na Rua Bariri. O time banguense saiu de campo derrotado mais uma vez, pela quinta rodada da Taça Corcovado. O revés por 2 a 1 fez Leandro Ferreira, técnico da equipe Alviceleste, desacreditar do acesso e focar em manter o clube na Série B do Campeonato Carioca.

– Não soubemos aproveitar a vantagem numérica. Em uma bola de contra-ataque eles conseguiram fazer o gol. Estávamos até com a defesa bem encaixada, tinham quatro contra dois, mas a qualidade dos jogadores deles acabou falando mais alto. Neste jogo foi muito claro que a gente teve a chance de pontuar e não pontuamos, mais uma vez. Mas a gente vai até o fim, vamos lutar e honrar a camisa do clube até o final. Enquanto houver esperança, haverá luta – falou.

Leandro Ferreira também explicou o motivo da fase em que vive sua equipe.

– O time é muito jovem. Neste jogo, tive em campo sete jogadores com idade de 20 e 21 anos. Quando você tem um time assim, muito jovem e que o resultado ainda não acontece, e a sorte não está do lado também, a bola não entra. É difícil. A confiança é fundamental no futebol e, infelizmente, ela não está do nosso lado – comentou Leandro, que também falou sobre como vai encarar o futuro do Ceres:

– O sonho da classificação ficou um pouco distante; agora, a briga é para manter a equipe na Segunda Divisão. É um clube que está muitos anos sem disputar a Terceira Divisão, então é chata esta situação. Ainda mais para nós, que temos um carinho especial pelo clube, trabalhamos aqui algumas outras vezes, fizemos campanhas vitoriosas, então dói bastante ver o clube nessa situação – finalizou.

O Ceres, que ainda não pontuou no returno da Segundona, enfrenta o Americano no Estádio Antonio Ferreira de Medeiros, pela sexta rodada da Taça Corcovado. Com sete pontos no geral, o Alviceleste ocupa a lanterna da competição.