Ferj define tabela e participantes da Série C 

Screenshot_2017-05-09-21-47-06-1-1024x700-2.png

Por André Luiz Pereira Nunes (Foto: Úrsula Nery/Agência FERJ)

Em arbitral realizado na tarde desta terça-feira (9) a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) definiu finalmente os componentes do Campeonato Estadual da Série C, na prática a quarta divisão. A primeira rodada será em 9 de julho.

Os 17 participantes ficaram divididos em dois grupos. Os estreantes no profissionalismo são Brasileirinho, 7 de Abril e Viva Rio (Pérolas Negras). Já o Campos, que mantinha parceria com o Carapebus, e chegou até a Série A, requereu e conseguiu a sua refiliação aos quadros profissionais da entidade. Por isso, deverá refazer o caminho em direção à elite do futebol fluminense. O EC Resende, ausente desde 2006, volta à competição, assim como o Casimiro de Abreu, licenciado desde 2007.

As chaves ficaram assim compostas:

Grupo A: Viva Rio (Pérolas Negras), Teresópolis, Paduano, Itaperuna, Tomazinho, Paraíba do Sul, 7 de Abril e Campo Grande.
Grupo B: Riostrense, União de Marechal, Campos, Brasileirinho, Heliópolis, Casimiro de Abreu, Itaboraí Profute, Miguel Couto e EC Resende.

O regulamento será mantido em relação à última edição da Série C. Haverá, portanto, quatro vagas de acesso. Na primeira fase ocorrerão dois turnos. No primeiro os clubes se enfrentam na mesma chave. No segundo, ocorrerá o cruzamento. Os primeiros de cada grupo avançarão diretamente à decisão e já garantirão vaga na Série B2 de 2018.
Já as outras duas equipes promovidas serão conhecidas nos playoffs através de um cruzamento entre o segundo e o terceiro colocado das duas chaves. Os confrontos serão de ida e volta.

Apenas cinco atletas acima dos 23 anos poderão ser utilizados. As inscrições poderão ser feitas até a segunda rodada do returno. No que tange à parte financeira, os clubes deverão receber alguma ajuda, ainda não especificada pela Federação.

Sob risco de ficar fora da competição, o Campo Grande conseguiu resolver sua situação através de uma liminar no TJD. Coincidentemente a advogada do clube é a filha do presidente da entidade, Rubens Lopes. Já o Rubro Social não teve a mesma sorte e nem o mesmo advogado e ficará novamente fora da disputa. Itaperuna, Paduano, Heliópolis, Tomazinho e Miguel Couto são outras agremiações que retornam à competição.

Jogos da primeira rodada:

Pérolas Negras x Campo Grande
Teresópolis x 7 de Abril
Paduano x Paraíba do Sul
Itaperuna x Tomazinho
Riostrense x EC Resende
União de Marechal x Miguel Couto
Campos x Itaboraí Profute
Brasileirinho x Casimiro de Abreu
Folga: Heliópolis

Profute vem sob nova direção com parceria com Volantes

Após vencer o Torneio Amistoso no ano passado, o Itaboraí Profute virá com outra administração. O novo presidente é Murilo Lima, dirigente da Associação Atlética Volantes, de Mesquita, que por anos foi filiada aos quadros da Federação, chegando até a vencer o Campeonato Estadual da Série C de Juniores de 1986. O novo mandatário adquiriu o clube das mãos do pastor Márcio Jorge, que se encontra em delicado estado de saúde. Por conseguinte, o mando de campo da equipe será o estádio Augusto Simões, no bairro de Presidente Juscelino, em Mesquita. O antigo gerente de futebol Gilberto Figueiredo, o qual fez ótimo trabalho no Duquecaxiense e no próprio Profute, continuará dando assistência, porém mais à distância por conta de outras atribuições.

– Pretendemos contar com o Gilberto, mas sabemos que ele tem outros trabalhos. A sua experiência será muito importante nessa nova fase do Profute – afirmou o presidente.

Estreantes, Brasileirinho e 7 de Abril prometem surpreender

O atual campeão amador da capital da categoria sub 20, Brasileirinho é um dos estreantes no profissionalismo. O time das cores verde e amarela deverá fazer seu mando de campo no estádio Mourão Filho, do Olaria Atlético Clube. Já o 7 de Abril, presidido pelo engenheiro Nelri Ferreira Leite, cuja maior conquista foi o vice-campeonato da Liga Rio Copa em 2014, poderá atuar em Teixeira de Castro. Ambos são organizações não governamentais que visam apoiar crianças e jovens, tirando-as da rua e levando-as à pratica do desporto.