Goytacaz tem pior aproveitamento desde o rebaixamento para a Série C em 2010

Por Gabriel Torres (Foto: Carlos Grevi)

Mais um ano se passou e o torcedor alvianil continua a perseguir seu sonho: o retorno à Série A do Carioca. Desde o rebaixamento em 1992, o Goytacaz montou times competitivos que acostumaram sua apaixonada torcida a sempre acreditar no acesso. Jogadores de nome conhecido e técnicos muitas vezes conhecidos da torcida. Essa foi a receita das últimas campanhas de destaque do clube goitacá. Receita essa, que ficou inviável nos últimos campeonatos, devido as dificuldades financeiras.

O aproveitamento do clube na Série B vem caindo seguidamente nos três últimos anos. Em 2012, quando ficou na terceira colocação da classificação geral e deixou escapar o acesso por 1 ponto, o aproveitamento dos pontos disputados foi de 60%. Na ocasião, subiram Quissamã e Audax Rio, no que foi a última edição da Série B por pontos corridos. No ano seguinte, após investir na contratação do atacante Clodoaldo e montar um elenco forte, a campanha foi ainda melhor. Porém, os 74, 51% de aproveitamento, obtidos após 11 vitórias e 5 empates em 17 jogos, não adiantaram. A escalação irregular do zagueiro Talis resultou na perda de 6 pontos, impossibilitando a classificação do alvianil à fase seguinte da competição.

Em 2014, o torcedor viu o que foi o início do declínio nas disputas pelo acesso. Com 58,82% dos pontos conquistados, o time chegou à semifinal do 2° turno e foi eliminado pelo Tigres do Brasil. Nos dois anos seguintes as campanhas seguiram piorando e sem levar à nenhuma semifinal de turno. 54,90% em 2015 e incríveis 35,29% em 2016. Esta última campanha teve aproveitamento inferior a 2010, quando foi rebaixado pela primeira vez, com 46,67%