Mageense empata fora de casa com Profute e confirma título da Série C

WhatsApp Image 2018-10-14 at 17.35.47

Por Vitor Melo (Fotos: Vitor Melo/Super Gol)

O Mageense é Campeão da Série C! Após se impor no jogo de ida e vencer por 3 a 1, a equipe do município de Magé conquistou a tão sonhada taça ao segurar um empate sem gols contra o Profute, na tarde deste domingo, 14, no Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita. Em seu primeiro ano atuando profissionalmente, o Mageense deixou pelo caminho clubes tradicionais, como Canto do Rio e Paduano e, agora, atuará na Série B2 do próximo ano.

O jogo

Precisando de dois ou mais gols de diferença para se sagrar campeão, o Profute iniciou a partida tomando as primeiras iniciativas. Através deste panorama, a equipe comandada pelo técnico Paulo Cesar Miudo assustou logo no começo, aos seis minutos, quando Fabio aproveitou cruzamento de suelli e testou com força, levando perigo à meta de Serjão. Mantendo o ímpeto inicial, os mandantes foram contundentes no minuto seguinte. Novamente com Suelli, o camisa 8 arrematou de fora da área e a bola tirou tinta da trave direita do arqueiro.

Apesar da pressão sofrida nos minutos inaugurais da primeira etapa, o Verdão respondeu com eficiência aos 15. Darlan encaixou um passe de peito para Etoo, que arrematou no centro do gol. Ainda no ataque, Darlan concluiu de fora da área e obrigou Willian a realizar sua primeira defesa no jogo. Embora às boas investidas, ambas as equipes pecaram na hora da finalização e dificultaram a alteração do marcador.

Partindo para o fim, a disputa seguiu com um certo equilíbrio entre as equipes, que tiveram a oportunidade de inaugurar o marcador. Aos 31 minutos, Emerson Carioca deu um passe açucarado para Lelê, contudo, o camisa 11 pegou mal na bola e mandou pela linha de fundo. A chance dos visitantes surgiu aos 40 minutos, quando Etoo chapelou Fabio, porém, ele escorregou e chutou na rede pelo lado de fora.

WhatsApp Image 2018-10-14 at 17.33.31

Diferente dos primeiros 45 minutos, os 20 minutos iniciais da etapa complementar ficou marcado pela pouca eficiência das equipes, principalmente pelo lado do Profute, que adotou uma postura mais ofensiva e pressionou do começo ao fim. Mesmo com as seguidas ameaças, o time alviverde foi seguro ao neutralizar as investidas e cortar as bolas alçadas para a área de Serjão.

Depois de um começo sem eficácia, os donos da casa ficaram no quase, após o córner cobrado por Japa, que por pouco não fez olímpico. Comprimindo o adversário em seu campo de defesa, o Profute adiantou todos os seus jogadores e voltou a assustar aos 32 minutos. No lance, Emerson Carioca teve a chance de ouro, ao receber na entrada da área e mandar por cima do gol, tirando tinta do travessão. O sonho do time itaboraiense foi suprimido aos 37: Emerson Carioca foi expulso após levar seu segundo cartão amarelo e viu o título escorrer pelas mãos. Empate que valeu a conquista inédita: 0 a 0, placar final.

Em seguida à festa do campeão, um episódio também marcou a decisão em Edson Passos. Vítima de um tiroteio, uma jovem, foi atingida e, logo em seguida, foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mesquita. Ela não corre risco de morte.