Na lanterna, Djair mostra confiança no Madureira: ‘Vamos mudar essa história’

IMG_1456

Por André Andrade e Luis Miguel Ferreira (Foto: Luis Miguel Ferreira)

O Madureira vive um momento conturbado na Série A do Campeonato Carioca. Na lanterna da classificação geral, o Tricolor Suburbano tem quatro jogos para tentar escapar da zona da degola, e o próximo duelo acontece no domingo, contra o Nova Iguaçu, fora de casa. O técnico Djair falou da tensão que assombra a equipe de Conselheiro Galvão e ainda das possibilidades existentes para o confronto com o adversário que também ocupa a parte de baixo da tabela.

– A mesma tensão que estamos vivendo aqui, o próprio Nova Iguaçu vai estar vivendo lá, e podemos tirar proveito disso. Precisamos jogar com inteligência dá mesma maneira que o Volta redonda jogou contra a gente, atrás da linha da bola, atrás do meio-campo e explorando os contra-ataques – explicou o treinador que também falou de ter a oportunidade do
contragolpe.

– Quando você precisa vencer, em algum momento ou outro, você oferece esse contra-ataque para o adversário. Acho que isso pode acontecer também diante do Nova Iguaçu, só que nós é que vamos ter essa oportunidade de contra-ataque e espero que a gente consiga tirar proveito disso também. É lógico que eles também vão tirar proveito por estarem jogando em casa, mas espero que quem tire o maior proveito seja o Madureira. Acredito muito nos jogadores, tenho uma equipe boa, tem um plantel bom, e com certeza vamos mudar essa história – afirmou o comandante do Madura.

Mas a pressão não aparace apenas dentro das quatro linhas. Após a última partida contra o Volta Redonda, que confirmou o quarto empate em oito jogos no ano, um grupo de torcedores protestou nas arquibancadas e na saída dos vestiários. Os principais alvos do protesto foram os jogadores e o Elias Duba, presidente do Clube. O ex-jogador do time da Rua Conselheiro Galvão vê o ato como aceitável, já que o Madureira ainda não venceu em 2018.

– Acho que faz parte. No futebol a gente já está acostumado com isso (pressão). Em qualquer equipe, seja ela grande ou de porte menor, sempre vai existir a cobrança quando não existe o resultado. E a gente tem que saber administrar isso, é normal. Toda torcida tem o direito de reivindicar quando não está ganhando. E a torcida do Madureira não é diferente, está reivindicando porque a equipe está na lanterna do campeonato, e os jogadores tem que entender isso. Mas volto a dizer, só quem pode tirar a equipe dessa situação, somos nós aqui. Não adianta ficarmos de cabeça baixa e falando. Nós temos que trabalhar pra tentar reverter a situação, porque tudo se reverte com trabalho. Então nada melhor do que a gente trabalhar pra mudar essa história – exclamou.

Entre prós e contras, o treinador falou sobre a responsabilidade de tentar implantar a sua filosofia de jogo e administrar, até mesmo para os mais jovens, a pressão que vem de fora e de dentro do campeonato, já que o Madureira é o último colocado no Estadual. Djair explicou as dificuldades que está passando neste início de carreira como treinador do clube.

– O que falta pra gente é ter mais tranquilidade pra jogar. Entrar em campo mais solto, mais leve. Lógico, tendo uma responsabilidade, mas sabendo que a gente pode fazer um gol a qualquer momento, que a gente pode vir a chegar e vencer uma partida. Nós tivemos esse jogo, contra o Volta redonda, e ficou nítido o nervosismo da equipe em alguns momentos. Momentos em que a gente poderia ter passado a bola pro companheiro, a gente quis finalizar. Momentos em que a gente poderia ter tentado uma jogada individual, a gente passava. Isso tudo está em cima dessa ansiedade, de querer vencer a partida, de querer conseguir uma vitória – finalizou.

O Madureira enfrenta o Nova Iguaçu no próximo domingo (4), às 15h:45, no Estádio Laranjão.