Nova Iguaçu faz nesta quarta-feira seu primeiro jogo pela Copa do Brasil

2

Por Super Gol (Foto: Bernardo Gleizer/NIFC)

Trinta e um de janeiro de 2018. Este dia ficará marcado na história do Nova Iguaçu Futebol Clube. Após o quinto lugar no último Campeonato Carioca, o Orgulho da Baixada fará nesta quarta-feira sua estreia na Copa do Brasil, diante do Bragantino (SP), às 16h, no Estádio Laranjão. Será o primeiro jogo oficial do clube na história do torneio mata-mata mais importante do país.

Ainda vivo na briga por uma vaga para as semifinais da Taça Guanabara – está em terceiro no Grupo B, com cinco pontos -, o Nova Iguaçu vira a chave para o torneio nacional. Nesta fase, os confrontos ocorrem em jogo único, com vantagem do empate para os times mais bem ranqueados, que jogam fora de casa. Por isso, para o Orgulho da Baixada somente a vitória sobre o Bragantino interessa.

– Nós que estamos há bastante tempo no clube ficamos felizes de ver o Nova Iguaçu alcançando esse status. Mas ao mesmo tempo que ficamos felizes, não nos contentamos apenas com isso. Uma vez que entramos num campeonato tão importante como esse, queremos almejar coisas maiores e uma classificação será não só um fato histórico como uma afirmação do Nova Iguaçu no cenário nacional – afirma o goleiro Jefferson, que tem 171 jogos pelo clube.

O Nova Iguaçu teve sua participação na Copa do Brasil confirmada quando o Grêmio sagrou-se campeão da Libertadores, classificando assim um carioca para o torneio sul-americano e adicionando mais uma vaga para a competição nacional via Estadual. Desde lá, os torcedores mostraram animação com o fato de disputar uma competição tão importante pela primeira vez e a expectativa é de Laranjão cheio.

– Esperamos que o estádio esteja mais uma vez lotado e que a torcida venha para nos apoiar, porque isso nos ajuda muito, a força deles é levada para dentro de campo. Estou aqui vai fazer dez anos e sempre conversamos de colocar o Nova Iguaçu numa competição nacional. Esse ano conseguimos duas (Copa do Brasil e Série D), é um marco para gente. Agora é colocar o coração na ponta da chuteira e conquistar essa vitória – disse o capitão Paulo Henrique.

Além de enfrentar um adversário complicado e tradicional, o Nova Iguaçu também tem a maratona de jogos como inimiga. Serão três jogos num intervalo de apenas seis dias – no último domingo, os atletas encalaram um forte calor no empate em 0 a 0 com o Bangu em Moça Bonita). Depois do duelo desta quarta, haverá mais uma decisão no domingo, contra o Flamengo, em Brasília, pela última rodada da Taça Guanabara.

– A equipe está muito bem preparada fisicamente. É uma sequência de jogos desgastante, mas é o que nós procuramos. Trabalhamos duro em 2017 para que o Nova Iguaçu tivesse um calendário mais cheio em 2018. Temos uma comissão técnica que está nos ajudando muito na recuperação pós-jogo. Agora é dar o máximo no jogo. Lutamos muito para conquistar esse momento, então ele tem que ser desfrutado da melhor forma possível – finalizou Jefferson.