Olaria e Sampaio Corrêa ficam só no empate de 1 a 1 na Bariri

Por André de Andrade (Foto: Diego Zurita/Super Gol)

Olaria e Sampaio Corrêa se enfrentaram pela primeira rodada do campeonato carioca B1 no estádio do azulão da Bariri. O início foi de intensidade de ambas as equipes. Mas o visitante já mostrou serviço. Com três minutos de jogo, no contra ataque, o Sampaio Corrêa chegou com perigo.
Em cruzamento na entrada da área de Anderson Manga, Bersan, do Galinho da serra, recebeu e de canhota bateu no canto mas a bola saiu pela linha de fundo. Após o susto, o Olaria começou a comandar a partida e propor o jogo que estava em alta intensidade, exigindo bastante da parte física dos atletas.
Em boa jogada trabalhada, aos 12 minutos, o capitão e atacante Willian Arthur cabeceou no segundo pau. A bola bateu na trave e a zaga afastou. Mas o atacante teria outra oportunidade. E não desperdiçou. Aos 14 minutos, o time do técnico Fernando subiu a marcação e pressionou a saída de bola do Galinho da serra.
O atacante Jobinho pressionou o zagueiro Leandrão que foi obrigado a dar chutão e tentar se livrar da bola, mas não conseguiu. A posse da bola ficou com o capitão e camisa nove, Willian Arthur, que tocou novamente para Jobinho entrar em velocidade para dar o passe novamente para o Capitão do Azulão abrir o placar. 1 a 0.
O Sampaio Corrêa não se intimidou com o gol sofrido e manteve a postura dentro de campo mas era o Olaria que mantinha a posse de bola. Mas isso tudo mudou aos 20 minutos do primeiro tempo com o pênalti para o Sampaio Corrêa. Manga pegou a bola e foi pra cobrança.
O camisa 11 bateu forte, de pé direito, no canto esquerdo do goleiro Guilherme que acertou o lado mas nada pode fazer para evitar o empate. 1 a 1. Após o gol a partida foi paralisada por conta do tempo técnico. O time do técnico Fernando tinha a maior posse de bola mas não conseguia passar pela forte “barreira” defensiva montada pelo treinador Luiz Antonio.
 Na volta do tempo técnico, os times “esfriaram” a partida e demoravam a engrenar novamente no ritmo inicial da primeira etapa. Porém, com o tempo, isso foi mudando. Aos 28 minutos, o lateral Antonio recebeu em velocidade e mesmo sem ângulo, bateu no canto do goleiro Marcão mas a bola foi pra fora. O Azulão já demonstrava que voltava bem do tempo técnico.
O jogo já se encaminhava para o final da partida, mas os ânimos estavam alterados. Jogadas mais fortes, carrinhos ou divididas, já tinham uma força a mais. Aos 42 minutos de jogo, o volante do Sampaio Corrêa, Henrique, foi expulso do jogo após entrada forte de carrinho no lateral Antonio. Os ânimos ficaram aflorado mas o árbitro Elton tratou de amenizar de prontidão.
Com a partida mais calma, os jogadores já desgastado de um primeiro tempo intenso, não houve qualquer lance de perigo ou polêmico, encerrando assim a primeira etapa.
Segundo tempo: Frio e sem gols
Na volta para a etapa final, os times não tiveram o ritmo intenso da etapa inicial, começando o segundo tempo de uma forma mais lenta. Tanto que só aos sete minutos, teve o primeiro lance de perigo. O camisa sete, Jobinho, fez boa jogada pelo meio e serviu o atacante Willian Arthur que mesmo com a bola longe do domínio, bateu com o bico da chuteira e obrigou Marcão fazer boa defesa.
O time da casa se animou com o lance e cresceu na partida. Tanto que dois minutos depois, aos nove minutos, foi a vez do meio campo Pedrinho fazer boa jogada e ficar cara a cara com o goleiro do Galinho da serra. O camisa 11 bateu no canto e o Marcão bateu roupa mas defendeu. No rebote, Pedrinho novamente bateu pro gol e o goleiro fez novamente boa defesa.
O Olaria mandava na partida com posse de bola e jogadas pelos lados do campo. Com 18 minutos, outra jogada perigosa do Azulão da Bariri. Juninho fez boa jogada individual e bateu à meia altura. O arqueiro do Sampaio Corrêa fez defesa segura. Dois minutos depois o juiz Elton paralisou a partida para o tempo técnico.
A partida era controlada pelo Azulão da Bariri. O time do técnico Fernando tinha total posse de bola e controle do jogo mas não convertia isso em gols. Do outro lado, o treinador Luiz Antonio, do Sampaio Corrêa, manteve seu time bem postado defensivamente mesmo com as dificuldades de ter com um jogador a menos em campo. E não tivemos mais surpresas, encerrando assim a partida. 1 a 1.
O Olaria fica em primeiro até o momento e enfrenta o Serra Macaense fora de casa na segunda rodada. Enquanto o Sampaio Corrêa enfrenta, dentro de casa, o Barcelona.