Segundo João Francisco, Mangaratibense fez sua pior partida no sábado (22)

Por Luan Soares

Para João Francisco, parte física "matou" o GM (Foto: Luan Soares)
Para João Francisco, parte física “matou” o GM
(Foto: Luan Soares)

No último sábado, 22, o Grêmio Mangaratibense enfrentou o Barra da Tijuca, no estádio Telê Santana, em Duque de Caxias. Num jogo de pouca inspiração, as equipes não saíram do zero. O técnico do Boto Cinza, João Francisco, exaltou a luta de seu time, que treina em campos de dimensões menores, diferentemente do Telezão.

– Jogamos com muita garra, lutamos de mais. Nos últimos 20 minutos, nossa equipe cansou, o time deles também, mas era nitidamente que estávamos mais exaustos. O campo é muito grande, a gente treina em campos pequenos, como em Muriqui, e o próprio estádio onde jogamos. Então, a grama apesar de está queimada, ela está um pouco alta e o nosso time sentiu bastante – comentou.

Para João, o Mangaratibense jogou bem até certo ponto do jogo. Porém, cansou e não teve forças para buscar a vitória.

– Fizemos um bom primeiro tempo, começamos bem o jogo e depois caímos de produção; eles nos envolveram no meio-campo, com um rodízio de jogadores, isso dificultou muito. No segundo, voltamos e arrumamos a marcação, com isso, tomamos conta da partida e tivemos bem, mas depois o time cansou, e quando cansa não tem jeito. Não tem milagre. É rezar e torcer pra que o jogo termine, não tivemos outra alternativa. De todos os jogos esse foi o pior – analisou.

Quarta-feira, 26, o Grêmio Mangaratibense duela contra o São João da Barra, no estádio José Maria de Brito Barros, em Mangaratiba, as 15h30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *