Pérolas Negras e Nova Cidade empatam na primeira partida da briga pelo acesso à B1

DSC_0055

Por Emerson Pereira (Fotos: Emerson Pereira)

Tensão, chances desperdiçadas e emoção. Esses foram alguns ingredientes do jogo de ida da semifinal da Série B2 do Campeonato Carioca entre Pérolas Negras e Nova Cidade, na tarde desta quarta-feira, 17. Porém, a bola teimou em não entrar e o 0 a 0 estampou o placar no Estádio do EC Avelar, em Paty do Alferes, Sul Fluminense. Na partida de volta, o Quero-Quero da Baixada precisará de, no mínimo, um empate para selar o retorno ao segundo escalão do futebol estadual, enquanto os patienses precisarão vencer.

O jogo

Em repeteco da final do segundo turno da B2, Pérolas Negras e Nova Cidade fizeram uma partida bastante movimentada. Apesar de atuar fora de casa, os nilopolitanos iniciaram o confronto melhor. Aos três minutos, Lucas cobrou falta próximo da lateral, a bola ficou no bate-rebate e o zagueiro Daniel Rosa rolou para Napu. O camisa 5 chegou batendo e mandou à direita, levando perigo ao Pérolas. Aos seis, o Quero-Quero da Baixada criou outra boa oportunidade. Em contra-ataque puxado por Ruan, Ítalo lançou Diego Armando na direita, que entrou na área e tocou para Jonatas. O meio-campista ajeitou a bola e finalizou, mas o goleiro Wellington apareceu para fazer importante defesa.

Melhor em campo, o Nova Cidade manteve a sua forma ofensiva de jogar após o tempo técnico. Aos 24, Allan Souza cobrou escanteio pela direita, Daniel Rosa foi no alto e cabeceou como manda o figurino: com força e para o chão. Entretanto, Tetéu apareceu em cima da linha e evitou que o placar fosse inaugurado em Paty. Cinco minutos depois, Ruan foi lançado por Napu pelo meio da defesa, avançou e bateu por cima.

Após sofrer os sustos, o Pérolas Negras adiantou um pouco mais a sua marcação e passou a gerar maiores dificuldades aos visitantes. Contudo, aos 39, mais uma vez o grito de gol ficou preso na garganta dos rubros. Com espaço pelo meio, Ítalo avançou e arriscou de longa distância, mandando em direção ao ângulo direito do goleiro Wellington, que foi lá e praticou uma defesa sensacional, colocando para escanteio. Na resposta, logo em seguida, Salomão recebeu bola lançada na esquerda e arrematou, parando nas mãos de Léo Fortunato.

DSC_0013

Assim como no primeiro tempo, o Nova Cidade iniciou o segundo pressionando logo após o apito do árbitro Diego da Silva Lourenço. No minuto inicial, Allan Souza colocou na área, Sardinha ganhou da marcação e chutou por cima da meta. No lance seguinte, o lateral-esquerdo cobrou falta rasteira direta para o gol e obrigou Wellington a tirar junto da trave, colando para escanteio. Equilibrando as ações no meio-campo, o Pérolas Negras também levou perigo na bola parada. Salomão bateu falta cruzada e o zagueiro Jhonatan entrou por trás da marcação, mas não alcançou por pouco para a sorte dos nilopolitanos.

O tempo corria e a partida ficava cada vez mais tensa. O Nova Cidade não se resumia a apenas segurar o resultado e buscava o gol na reta final. Aos 36, Daniel achou Ítalo na direita, que bateu colocado e a pelota passou tirando tinta da trave de Wellington. Na sequência, Léo Jr invadiu a área em velocidade e mandou sobre o travessão, levando muito perigo ao Pérolas. Porém, a bola seguiu teimando e o zero prevaleceu no marcador.

Último capítulo

No sábado, dia 20, as equipes terão o último e decisivo encontro na temporada, às 15h, no Estádio Joaquim de Almeida Flores, em Nilópolis. Enquanto o Nova Cidade terá a vantagem do empate por conta da melhor campanha durante a fase classificatória, o Pérolas Negras precisará vencer de qualquer maneira para conquistar o inédito acesso à Série B1 do Cariocão.