PODE COMEMORAR! Goytacaz empata com o America e é campeão da Série B1 do Carioca

goytafa

Por João Pedro (Foto: Úrsula Nery/Agência Ferj)

Depois do resultado favorável sobre o América no Giulite Coutinho, por 1 a 0, bastava o empate para o Goytacaz ser campeão em casa. Por isso o placar de 1 a 1 garantiu o título para o Azulão da Rua do Gás na tarde deste sábado, 30, no Ary de Oliveira, com Gabriel Galhardo marcando o gol da conquista. Ambas equipes já tinham conquistado o acesso.

Depois de 35 anos, o Goyta conquista o título da Série B1 do Campeonato Carioca e há 25 anos que não disputava à elite principal do carioca.

America larga na frente e Goyta perde pênalti

Como o America precisava buscar o resultado, o time de Mesquita precisou partir para cima. As jogadas eram pelo lado-direito com o lateral Belarmino, que tem um bom poder ofensivo. Assim, o gol saiu. Depois que o Allan Barreto recebeu na ponta da grande área, ele rolou para o Anderson Kunzel, que dominou e chutou fraco, mas contou com a falha do goleiro Paulo Henrique.

Com o agregado igualado, ambos teriam que propor o jogo, entretanto a ambas equipes não criavam oportunidades e a partida só perdia em condição técnica. Muitas faltas e jogadas truncadas marcaram o primeiro tempo. Ou seja, o gol só sairia numa bobeira do adversário, mas no fim ganhou em emoção. O Goyta teve um pênalti a favor e o camisa 8, Gabriel Galhardo, desperdiço para a bela defesa do goleiro Thadeu. Logo depois, quase o artilheiro do século do América e do ano, Allan Barreto, faz um gol de cobertura.

Galhardo se redime, marca o gol do título e Goyta festeja

O Goytacaz voltou diferente. Com outra postura, o time de Campos partiu para cima e conseguiu demonstrar o poder ofensivo que teve no primeiro jogo. Já o América, não tinha espaço para construir as jogadas. Com esse empenho, o time da Rua do Gás chegou ao empate. Gabriel Galhardo, o mesmo que perdeu o pênalti, aproveitou o rebote na trave, depois da falta bem batida pelo Leandro Cruz e empatou o jogo. Com o agregado a favor do Goyta, o America precisaria de algo diferente.

Assim Lucho Nizzo lançou às peças ofensivas que ele tinha no banco de reservas, mas não surtiram efeito. Pelo contrário, ainda deu espaço para o Goytacaz chegar ao segundo. Luquinha e Luan desperdiçaram a oportunidade de matarem a partida.

Com o nervosismo, o America não conseguia trocar muitos passes. Principalmente seu principal jogador, Léo Rocha, não teve espaço para jogar. A marcação do Goytacaz fez diferença e o público na faixa de 5.000 mil pessoas ficava na contagem regressiva para o grito de é campeão.

Luan, atacante do Goytacaz, foi expulso no último minuto após impedimento marcado e ele ter finalizado, entretanto não deu tempo do America se aproveitar da superioridade numérica: Goytacaz é campeão carioca!