Preparador físico Victor Moitinho analisa pré-temporada do Serra Macaense

Por Super Gol (Foto: Eduardo Araújo/Serra Macaense)

O Serra Macaense segue os trabalhos intensos dentro e fora de campo durante os dias que antecedem a estreia no Campeonato Carioca – Série B1. Com objetivo bem traçado do acesso para a elite, o grupo evolui a cada novo treinamento. No sábado (18), o primeiro encontro diante de um adversário que também estará na disputa regional. O Verdão visita o Goytacaz, às 15h, para o terceiro amistoso da temporada. A fim de deixar a equipe na ‘ponta dos cascos’, o preparador físico Victor Moitinho analisa o momento atual do plantel. Nas primeiras quatro semanas da pré-temporada foram realizadas 15 sessões de treinos, com 1067 minutos de atividades, quatro testes físicos e um amistoso.

– É muito importante que se diga, antes de tudo, que temos um trabalho em conjunto. O mérito de resultados é de toda comissão técnica. O trabalho do preparador físico é potencializar as ideias do treinador. Como ele gosta que a equipe jogue, por exemplo, se é com intensidade, aguda, fazendo pressão alta, então preciso pegar as informações, processar e planificar os treinamentos, para que os atletas estejam aptos a realizar o que se propõe. Nosso trabalho é todo integrado. Estamos todos alinhados, físico, técnico, tático. Isso vale para os goleiros também. A gente terminou o período de pré-temporada em quatro de maio e entramos no período pré-competitivo desde então, que fecha no dia 25 de maio. A partir disto é competição. São dados diários que avaliamos com os atletas, como o PSE (Percepção Subjetiva de Esforço), que nos ajuda a ter um maior controle para não criarmos sobrecargas. A nossa ideia no final de cada período é ter esses dados prontos para analisar tudo. Queremos zero lesão muscular – afirma o professor.

Em 2019, uma novidade em relação ao grupo de profissionais. Com jogadores mais experientes e rodados, houve diferença em algumas atividades propostas pela preparação física. Nem todos estavam no dia oito de abril, quando o Serra Macaense apresentou o plantel para as competições do ano. E ainda é possível que novos reforços cheguem na Toca da Coruja. Por isso, Victor Moitinho destaca a importância do entendimento de cada um para melhor desempenho.

– O ideal seria apresentar no dia oito de abril com todo plantel fechado. Claro que isso é inviável em qualquer clube e não seria diferente conosco. Temos ainda que entender a realidade do Serra Macaense, que é um Clube de negócios, com jogadores que podem chegar depois através dos empresários parceiros, enfim. Diferentemente de outras temporadas, esse ano temos atletas que jogaram até março desse ano, por exemplo. Outros que não atuam desde setembro passado, além de emprestados e que não jogaram, apenas treinaram, então esse cuidado inicial é fundamental para não perdermos ninguém quando a bola rolar oficialmente. Hoje quando chega um atleta no grupo, depois da anamnese para ver o histórico, o incluímos aos poucos no dia a dia de trabalho com os demais e vamos observando como desenvolve, para pontuar os trabalhos complementares, a fim de ter um grupo mais equilibrado no aspecto físico – explica.

O Serra Macaense em 2019 tem ao seu lado as seguintes empresas: Academia Infinity, Gelito Easy, Ícone Sports, Nobels Atacado, Same Serviços Médicos, Studio da Coluna, Portugal Negócios Imobiliários, Clínica Dr. Dennis Salles e Mata Sede Distribuidora de Água.