Saiba mais sobre a Série B2 que começa no domingo

DSC_0050

Por Gustavo Azevedo

No próximo domingo, dia 3, o Campeonato Estadual da Série B2 retorna aos gramados fluminenses, depois de dois adiamentos referentes a questões burocráticas dos clubes e a greve dos caminhoneiros que afetou todo o país nos últimos dias. Enfim, quinze equipes de diferentes partes do estado do Rio de Janeiro disputarão duas vagas à Série B1 do ano que vem entre os meses de junho e outubro. Por outro lado, ao final do certame, outras duas equipes sentirão o amargo gosto do descenso à Série C de 2019.

WhatsApp Image 2017-09-17 at 18.58.26
CAMPEÃO Em 2017, quem levou o título foi o Angra dos Reis, agora na Série B1. (Foto: Luis Miguel Ferreira)

O campeonato da terceira divisão do futebol fluminense permanece com o mesmo regulamento da edição do ano passado, quando passou a ser chamado de Série B2. As 15 equipes integrantes da competição serão divididas em dois grupos, sendo uma chave (A) com oito times e outra (B) com sete. O certame possuirá dois turnos, cada compostos de fase de classificação, semifinal e final. No primeiro turno, as equipes jogam dentro do próprio grupo, no segundo enfrentam as equipes do outro. As semifinais de turnos serão disputadas em jogo único, com mando de campo para a equipe melhor classificada nos grupos e que ainda terá a vantagem do empate. As finais de turnos também ocorrerão em jogo único, no entanto o mando de campo será sorteado e não haverá qualquer vantagem para as equipes, sendo os empates resolvidos nos pênaltis.

Os campeões de turno, além dos dois melhores colocados na classificação geral, disputarão a fase final, em sistema eliminatório. Se uma equipe vencer os dois turnos, a fase final receberá as três melhores equipes qualificadas do somatório geral dos turnos. Nessa última fase, as duas vagas do acesso à Série B1 de 2019 serão definidas nas semifinais, disputadas em jogos de ida e volta com a vantagem de resultados iguais e do mando de campo na segunda partida para a equipe de melhor campanha ao longo do certame. A final será disputada em jogo único com mando de campo o time de melhor campanha e sem vantagem do empate para as equipes, com a igualdade nos 90 minutos levando a decisão para os pênaltis. O rebaixamento será definido pela classificação geral, onde as duas últimas equipes da classificação geral irão disputar a Série C de 2019.

araruama-arranca-o-empate-no-fim-na-sua-estreia-na-b2-2-768x512-1280x853-1.jpg
NOVA TENTATIVA Mesquita e Araruama tentam por mais um ano o esperado acesso para a Segundona. Em 2017, o Tubarão da Baixada foi mais longe na Terceirona, chegando nas semifinais. (Foto: Bruninho Volotão)

Quatro equipes foram promovidas da Série C do ano passado para a terceira divisão deste ano. Campos Atlético e Casimiro de Abreu já disputaram o certame nos anos 1980 e 2000, respectivamente. Já 7 de Abril e Pérolas Negras são estreantes na Série B2. Detalhe que ambos estrearam no futebol profissional em 2017 e são oriundos de projetos sociais. O campeão da Série C passada, o Pérolas Negras de Paty do Alferes, tem um trabalho na inserção social por meio do futebol a jovens imigrantes haitianos que fugiram dos efeitos da guerra civil que assolou o país nos anos 2000 e que foram intensificados pelo terremoto de 2010. O 7 de Abril, que foi fundado em 2006 e que começou nos torneios amadores da FERJ, promove trabalho social que atende a população carente de todos os sexos e diferentes faixas de idade na comunidade do Jardim 7 de Abril, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Dentre as equipes que chegam da segunda divisão está o centenário Barra Mansa, que desde 2010 não disputava o terceiro escalão fluminense e que esteve na primeira divisão estadual no ano de 2015, após se sagrar campeão da outrora Série B, em 2014. O tradicional São Cristóvão é outra equipe que desceu um degrau na hierarquia do futebol fluminense no ano passado e que jogará a Terceirona deste ano. Os cadetes também são os únicos a terem levantado uma taça do campeonato mais charmoso do Brasil dentre os 15 participantes da B2, sendo campeão estadual em 1926. O Queimados é a terceira e última equipe que fecha a lista dos descendidos da Segundona de 2017, após quatro temporadas seguidas na Segundona, a qual ficou na 20ª e penúltima colocação.

Além de Barra Mansa e São Cristóvão, duas tradicionais forças da Baixada Fluminense e que alimentam uma vigorosa rivalidade entre si, já estiveram no topo mais alto do Campeonato Estadual. Trata-se de Mesquita e Nova Cidade. O primeiro, também conhecido como o Tubarão da Baixada, estreou na primeira divisão em 1987, retornando para ela em 2008 e ainda a disputando em 2009, ano de sua última participação. Já o Beija-Flor da Baixada, alcunha do time nilopolitano, subiu à elite em 1988 e disputou os certames de 1989 e 1990, estando 28 anos longe da elite estadual.

Participantes

CAMPEONATO ESTADUAL 2018 – SÉRIE B2

7 de Abril
(Rio de Janeiro)

Araruama
(Araruama)

Barra Mansa
(Barra Mansa)

Bela Vista
(Niterói)

Campos AA
(Campos dos Goytacazes)

Casimiro de Abreu
(Casimiro de Abreu)

Futuro Bem Próximo
(Niterói)

Juventus
(Rio de Janeiro)

Maricá
(Maricá)

Mesquita
(Mesquita)

Nova Cidade
(Nilópolis)

Pérolas Negras
(Paty do Alferes)

Queimados
(Queimados)

Rio São Paulo
(Rio de Janeiro)

São Cristóvão
(Rio de Janeiro)

Grupos

Grupo A Grupo B
Araruama 7 de Abril
Casimiro de Abreu Barra Mansa
Futuro Bem Próximo Bela Vista
Maricá Campos AA
Mesquita Juventus
Nova Cidade Pérolas Negras
Queimados Rio São Paulo
São Cristóvão

Rodada de Abertura

1ª Rodada
Data Hora Estádio
3/6 15:00 Queimados x São Cristóvão Nivaldo Pereira
3/6 15:00 Casimiro de Abreu x Mesquita Ubirajara de A. Reis
3/6 15:00 Maricá x Araruama Alziro de Almeida
3/6 15:00 Barra Mansa x Juventus Raulino de Oliveira
4/6 15:00 Campos AA x 7 de Abril Antônio F. de Medeiros
14/6 15:00 Pérolas Negras x Bela Vista Avelar
Suspenso Nova Cidade x Futuro Bem Próximo Joaquim de A. Flores
Folga: Rio São Paulo
Obs.: O Futuro Bem Próximo está suspenso por não inscrever atletas dentro do
prazo. O Nova Cidade será declarado vencedor (3 a 0).