Xô zica! Leão ruge alto e passa pelo Macaé

IMG_8901

Por Emerson Pereira

Termômetro da Avenida Guilherme Maxwell marca 40° (Foto: Emerson Pereira)
Termômetro da Rua Guilherme Maxwell marca 40°
(Foto: Emerson Pereira)

Num domingo de 40° na Zona Norte, o Bonsucesso recebeu na Teixeira de Castro o Macaé. A equipe comandada por Alfredo Sampaio lutou e venceu a primeira, e com autoridade o Alvianil Praiano: 3 x 0. Gols de Fernando, Somália e Victor Hugo. Com o resultado, o Leão da Leopoldina soma agora oito pontos, mas segue na Zona Vermelha. Com um ponto na frente, está o Macaé, que ocupa a 12ª colocação.

A partida

No lado do Bonsucesso, somente uma opção se tinha: vitória ou vitória. Pois bem, com a pressão, o time Rubro-Anil foi para cima e encurralou o Macaé em seu campo defensivo. A primeira grande chance dos mandantes saiu aos 12 minutos, com Da Silva. Ele foi acionado e bateu cruzado, mas para fora.

Três minutos depois, Fernando recebeu pela direita e bateu cruzado, a bola passou rente a trave direita. A bliz Rubro-Anil seguiu, aos 21, novamente, Fernando bateu de longe, o seu xará voou e fez uma defesa sensacional.

O Bonsucesso ditava o ritmo da partida. O gol novamente ficou no quase, quando, aos 39, Renan cobrou falta para área, Da Silva raspou na bola, que saiu tirando tinta do poste direito de Fernando.

A equipe do Macaé se animou nos últimos minutos. Aos 45, Bruno Alves chutou de longe, Lopes falhou feio, mas a bola saiu em escanteio. Em seguida, Leozinho cobrou para área, Leandro subiu mais que todo mundo e cabeçou, porém, o arqueiro se redimiu e fez grande defesa. O Bonsucesso saiu rápido com Fernando, que arrancou pela direita e bateu no ângulo esquerdo para abrir o marcador na Teixeira de Castro.

Jogo disputadíssimo em Teixeira de Castro (Foto: Emerson Pereira)
Daniel, do Macaé, e Da Silva, do Cesso, correm em busca da bola

Lopes brilha e, nos contra-ataques, Cesso fecha o caixão

Lopes. Esse foi o nome do segundo tempo. O goleiro começou operando os seus “milagres” logo nos minutos inicias da etapa final. Na primeira, Waldir arriscou, mas o arqueiro espalmou para a linha de fundo. Aos 21 minutos, Waldir novamente assustou os torcedores rubro-anis. Mas parou em Lopes, que com a mão esquerda evitou o gol.

Os contragolpes eram a marca do Bonsuça. Aos 23, Rick cruzou da esquerda, na cabeça de Somália, que desencantou no Cariocão: 2×0. Mesmo com o revés, a equipe do Norte Fluminense não abaixou a cabeça e foi pra cima do Bonsucesso. Aos 28, Daniel cruzou para Leandro, que cabeceou para a defesa de Lopes; a bola sobrou, na entrada da pequena área, para João Carlos. O atacante encheu o pé, mas parou novamente na fantástica intervenção do goleiro do Bonsuça.

A pressão seguiu, aos 32 minutos, Waldir tocou para João Carlos, que soltou uma bomba, mas parou Lopes. Três minutos mais tarde, novamente o arqueiro parou o time macaense; na ocasião, Ernani bateu, mas o goleiro salvou.

Mas como o ditado diz: “Quem não faz leva”, o Macaé tomou o “xeque-mate”. Em novo contra-ataque, aos 45, Samuel deu passe açucarado para Victor Hugo, que limpou a marcação e não perdoou: 3 a 0.

Na quarta-feira, dia 26, o Bonsucesso enfrenta o Audax no estádio Proletário Guilherme da Silveira, popular Moça Bonita, às 16h. Por sua vez, o Macaé enfrenta no sábado de Carnaval, dia 1º de março, o Botafogo, também em Moça Bonita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *